Prefeitura de Novo Itacolomi

Audiência discute exploração de gás em Novo Itacolomi.

A Câmara Municipal de Novo Itacolomi através dos vereadores Eder Fabricio Pereira e o Presidente da câmara Valdir Junior Ribas, em parceria com o movimento Objetivo de desenvolvimento sustentável do milênio (ODS) realizou no dia 29 de Novembro de 2016, às 14h00, audiência pública sobre os impactos do chamado fraturamento hidráulico (fracking) na exploração de gás de xisto na região, a condução da audiência esteve a cargo do Sr. Renato Munhoz e Pe. Zenildo Megiatto.

Novo Itacolomi está sob ameaça de ter operações de fracking para extração do subsolo do gás de xisto que pode contaminar de forma irreversível os aquíferos Guarani e Serra Geral, o solo e o ar, além de causar doenças como câncer e eliminar toda a biodiversidade no entorno dos poços.

Sem qualquer consulta à sociedade, o governo nacional leiloou blocos para exploração de gás de xisto e num deles está Umuarama e outras cidades do noroeste, abrangendo Novo Itacolomi. O anúncio deixou muita gente apreensiva.  Fracking é o método para retirada do gás metano através de perfurações profundas que utiliza cerca de 30 milhões de litros de água, areia e um coquetel de 600 substâncias químicas, tóxicas e cancerígenas, inclusive alguns radioativas. Isto tudo para um único poço, provocando a contaminação da água da superfície e do subsolo, tornando o solo estéril para a agricultura e pecuária, o que desvalorizaria  o valor das terras e imóveis das cidades próximas.

O fraturamento hidráulico é considerado um dos processos de produção de energia mais agressivos ambientalmente e está proibido em vários países do mundo.

Nessa audiência teve a participação das escolas e a comunidade em geral, na sequencia nos dias 6 e 7 de Dezembro 2016, foram votados o projeto de lei 115/16, aprovado unanimamente pelos vereadores presente.

dscn0284 dscn0292dscn0277dscn0279

Deixe uma comentário